***: GUARDAS CIVIS MUNICIPAIS DE LUTO ! MORRE O PAI DA PEC 534/A

27/10/2010

GUARDAS CIVIS MUNICIPAIS DE LUTO ! MORRE O PAI DA PEC 534/A

Morreu hoje o pai da Proposta de Emenda Constitucional 534/A, que amplia as competências constitucionais das Guardas Municipais, o Senador ROMEU TUMA, homem dedicado a causa da Segurança Pública, militou durante toda sua vida na Polícia Civil de São Paulo e depois na Policia Federal, ingressando como Investigador de Polícia, chegou a Superintendente Geral do Departamento de Polícia Federal do Brasil, ícone da politica brasileira, pessoa exemplar, deixa um vazio em meio aos profissionais de Segurança Pública e deixa orfã todas as Guardas Municipais do Brasil, faleceu sem conseguir ver sua proposta aprovada pela Camara Federal, nessa foto ele cobra a aprovação da PEC 534/A. Que D-us o receba em sua glória e que sua memória seja guardada entre nós, abaixo trechos de portais de noticias.

O senador Romeu Tuma (PTB-SP), 79 anos, morreu por volta das 13h desta terça (26), em São Paulo. A informação foi confirmada por um dos filhos de Tuma, o médico Rogério Tuma. Segundo ele, o estado de saúde do pai piorou nos últimos três dias.

O senador estava internado havia 56 dias no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Ele era casado com a professora Zilda Dirane Tuma. Deixou quatro filhos e nove netos.

Neste mês, o senador passou por uma cirurgia para implantação de um coração artificial, devido a uma grave insuficiência cardíaca.

Às 15h desta terça, o hospital Sírio-Libanês divulgou nota, assinada pelo diretor-técnico Antonio Carlos Onofre de Lira e pelo diretor clínico Riad Younes, na qual informa que o senador morreu "em decorrência de falência de múltiplos órgãos".

O velório ocorrerá na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O texto integral da nota é o seguinte:

"O Senador Romeu Tuma, 79 anos, internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde 1º de setembro de 2010, faleceu às 13h00, desta terça-feira (26/10), em decorrência de falência de múltiplos órgãos.

O governo do Estado e a prefeitura de São Paulo decretaram luto de três dias pela morte do senador Romeu Tuma (PTB). Os decretos serão publicados nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado e do município.

O governador Alberto Goldman (PSDB) declarou, em nota, lamentar a morte do político. "É uma grande perda para a política brasileira. Sua trajetória no Senado Federal é prova da sua dedicação a causa pública, sempre defendendo os interesses de São Paulo. Quero expressar à família nossas condolências", escreveu.
Já o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), falou, em nota, sobre a trajetória de Tuma. "O senador Romeu Tuma é um exemplo de dedicação à vida pública. Exerceu com competência cargos importantes em nosso país. Quero, neste momento de dor, desejar paz para a sua família".

Romeu Tuma morreu às 13h desta terça-feira, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por falência múltipla dos órgãos. Ele estava internado desde o dia 1º de setembro para tratar um quadro infeccioso de afonia (perda ou diminuição da voz). Além de exigir cuidados médicos, o problema impediu Tuma de fazer campanha nestas eleições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário