***: O GCM E SUA SEGURANÇA PESSOAL

23/10/2010

O GCM E SUA SEGURANÇA PESSOAL

Estar em segurança, significa estar isento e livre de perigos, seja qual for o tipo de perigo físico ou emocional. Sempre falo aos Guardas Civis Municipais quando estou ministrando as instruções de Stress Fire (Tiro sob Estresse Emocional) que os profissionais de segurança pública devem adotar em suas vidas, a escala de cores para os três níveis de alerta.
Quando estamos fora de serviço, na praia, no clube, no camping, e etc. e ninguém pode nos reconhecer como profissional de segurança pública nós podemos adotar a cor VERDE para o estado emocional, ou seja: podemos ficar tranqüilos e despreocupados, estamos em segurança total e absoluta.


Quando estamos indo para o trabalho ou retornando dele, devemos adotar a cor AMARELA, nosso nível de preocupação deve estar relacionado ao que ocorre a nossa volta, devemos sempre estar em postura defensiva, à identificação dos traços característicos que cercam os policiais, aliados ao uso do uniforme pode nos colocar em risco de morte, devemos estar vigilantes ao que ocorre ao nosso redor.

Quando entramos em serviço, adotamos a cor VERMELHA, devemos então entrar em alerta total e absoluto, o perímetro de segurança pessoal deve ser estabelecido (20 metros ao nosso redor), as pessoas que se aproximam devem ser observadas em especial as mãos, pois são elas que atiram. Grupos de pessoas, veículos suspeitos e atitudes devem ser observados, não “dar” as costas para ninguém, em vez de “estacionar” a viatura “posiciona-la”, manter o rádio em tom audível mesmo estando do lado de fora, atenção e cautela nesse estágio é essencial.

ATENDENDO OCORRÊNCIAS

Quando do atendimento de ocorrências o GCM deve adotar postura defensível e estar apto a qualquer reação, seja física ou armada, atenção às partes da ocorrência, (vitimas, autores e testemunhas), quando da abordagem, usar a verbalização correta e em tom que faça o abordado entender o que você deseja que ocorra, postura ereta, arma em posição sul, ou em condições de saque, sempre que possível esteja coberto pela porta da viatura, treine com seu parceiro de trabalho como serão feitas as abordagens em pessoas e veículos, treine e convencione gestos e sinais para o atendimento de ocorrências, muitas vezes não é possível falar, mas é possível gesticular, lembre-se que o treinamento supera o improviso, não se aproxime de veículos abordados, não transporte pessoas detidas ou presas sem adotar os procedimentos de rotina, (busca pessoal e algemamento com as mãos para trás).


 

Inspetor Elvis
São José dos Campos SP
gcmelvis@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário