***: CEPAM LANÇA CADERNO DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS MUNICÍPIOS!!!

29/10/2013

CEPAM LANÇA CADERNO DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS MUNICÍPIOS!!!

Leiam com atenção, reflitam sobre como estamos avançando, reproduzam esse artigo  e distribuam de maneira ampla e irrestrita, façam chegar aos mais distantes lugares desse continente chamado BRASIL.
--------------------------------------------

O Centro de Estudos e Pesquisas em Administração Municipal - CEPAM, órgão da Administração Pública do Governo do Estado de São Paulo , concluiu e editou o CADERNO DE SEGURANÇA PÚBLICA  nos MUNICÍPIOS PAULISTAS.


Ação de grande importância, tem de ser do conhecimento amplo e geral da comunidade AZUL MARINHO, pois trata de questões de interesse para toda nação de Guardas Civis Municipais/Guardas Municipais, os demais estados da federação que possuem fundações e órgãos semelhantes aos CEPAM, devem ser motivados a produzir tal tipo de estudo, pois carreia aos Prefeitos e Gestores Municipais, informações técnicas que vão ajudar no desenvolvimento de ações.

Importante parabenizar a pessoa do Secretario Estadual de Segurança Pública, Dr. Fernando Grella Vieira pela iniciativa da criação dessa pesquisa, sua editoração e distribuição aos Prefeitos Paulistas, parabenizamos também os profissionais de Segurança Pública, Sra. Joyce Corrêa e Sr. Valdir Assef que deram suporte técnico as equipes de campo, coordenadas pelo Sr. Fabio Salomão, todos da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Governo Paulista.

                                           GCM Carlinhos Silva e Deputado Estadual Chico Sardelli

Temos sentido um alinhamento técnico e politico com as equipes do Governo do Estado em relação as ações de Segurança Pública, por iniciativa da Frente Parlamentar das Guardas Municipais, capitaneada pelo Deputado Estadual Chico Sardelli (PV) e Suplente de Deputado Federal GCM Carlinhos Silva (PV), os Registros Digitais de Ocorrências - RDO que geram os Boletins de Ocorrências, agora tem a opção "Guarda Civil Municipal/Guarda Municipal" para o registro de condução e apresentação de ocorrências nos Distritos Policiais Paulistas, se observarmos que no Estado de Minas Gerais, os GM/GCM são impedidos por meio de Portaria Administrativa de apresentarem ocorrencias nos Distritos Policiais, podemos ver e medir que estamos avançados na concepção final do que venha a ser SEGURANÇA PÚBLICA, DEFESA SOCIAL, PROTEÇÃO CIDADÃ e POLÍCIA ADMINISTRATIVA, tendo como protagonistas agentes municipais, que tais ações empreendidas em nível politico, operacional, tático e estratégicas q adotadas nas terras do povo bandeirante sirvam de modelo aos demais Estados da República Federativa do Brasil.

Abram o arquivo diretamente no link abaixo e EXCELENTE LEITURA!!!

BAIXAR CADERNO DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS MUNICÍPIOS



        Elvis de Jesus
Inspetor Regional
Guarda Civil Municipal
gcmelvis@hotmail.com
[12] 7817-9954 ID *90*26011



7 comentários:

  1. Vossa Senhoria tem dado excelentes exemplos para que a segurança pública seja mais dinâmica e capilarizada no Brasil, parabenizamos em nome da PSP de Lisboa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Oliveira, as visitas registradas a partir de Portugal são suas, forte abraço irmão e boa sorte, obrigado pelo elogio, bons estudos.

      Excluir
  2. Senhor Inspetor Elvis,

    Faço votos que o senhor se torne o futuro Secretário de Segurança Pública de SP.

    Rikutakuto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, agradeço de coração seus votos, desejo excelente carreira a você também!

      Excluir
  3. Muito bem Inspetor Elvis, gostei da matéria mas não consegui baixar o arquivo tem como colocar por link? obrigado.

    GM Valdir

    ResponderExcluir
  4. Inspetor Elvis e demais companheiros

    Estive analisando o documento, o qual é na verdade um diagnóstico do estado de São Paulo, o qual aponta de forma simplificada a situação das Guardas Municipais no estado. Apesar de reconhecer a atuação das Guardas Municipais, o estudo preocupa em alguns aspectos que não me delongarei aqui, mas que no entanto, apenas citarei. Afirmar que parcela das Guardas Municipais atuam sem nenhuma formação é no mínimo irresponsável, ou estamos a frente de um gravíssimo problema a ser solucionado com prioridade. Se os colegas souberem da relação dessas Guardas Municipais, por favor me enviem. Integração de planos e planejamentos é essencial, mas devem partir de uma parceria local, não uma supervisão como sugere o texto. Aliás, cita a todo momento o que dispõe a lei que estabelece as competências das GMs. Ao que parece, querem monitorar e coibir avanços nas ações das GMs. Se não permitem ampliação e outras formas de convênios para os Guardas poderem atuar mais efetivamente, e citam os limites constitucionais, porquê então querem que as Guardas fiscalizem os guardas noturnos e demais assemelhados? Também, no âmbito das propostas, quando se referem a reformular os Consegs não falam das Guardas Municipais como membros natos, e nem da participação efetiva e deliberativa da população. Sem alterar os Consegs não se fará policiamento comunitário. Finalizando esse breve comentário, Polícia Comunitária desenvolvida pela Polícia Estadual é mito. É também utópico a importação do modelo japonês, pois não se pode adaptar esse modelo sem pensar nas profundas diferenças sociais, culturais e políticas existentes entre os dos países.
    Enfim, é um estudo que parte do pressuposto que a criminalidade é também causa, e não só consequência, dos malefícios da nossa sociedade. É atribuir a responsabilidade às vitimas do sistema que não trata suas vulnerabilidades com responsabilidade e emergência. É preciso ampliar essa discussão.

    Obrigado.

    Dalmo Luiz Coelho Álamo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela importante participação no nosso Blog, como ja fiz referencia a sua pessoa, julgo ser um dos mais brilhantes Inspetor de GCM do Brasil, possui todas as boas qualidades que um profissional de Segurança Pública possui meu caro amigo e Inspetor Álamo.

      1. A participação nos CONSEGs por parte das GCM deve ser institucionalizada e não apenas um ponto de apoio a esses órgãos de captação de informações das Polícias Estaduais, participo ativamente de um CONSEG em nossa cidade e posso afirmar que 90% dos problemas que aparecem para ser resolvidos são de NATUREZA MUNICIPAL, tem relação estreita e direta com a ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, apenas 10% dos problemas tem relação com a criminalidade, é o Principio de Paretto em funcionamento meu caro Inspetor, 90% dos problemas são de causas sociais e administrativas criando a sensação de insegurança na população, as GCM devem fazer gestão junto a nossa representação politica, acredito na boa vontade politica do atual Secretario Estadual de Segurança Pública;

      2. O modelo de POLÍCIA COMUNITÁRIA já está em exaustão, o novo modelo prega uma POLÍCIA DE PROXIMIDADE, e isso as GCM podem e devem fazer, pois como bem afirmou o Ministro da Justiça, Dr. Eduardo Cardozo, "AS GCM TEM O DNA DAS COMUNIDADES, POIS SÃO PARTE DELAS", mãos a obra, devemos estimular essa aproximação das populações por parte das Guardas Municipais, sigamos o modelo Espanhol e Francês;

      3. Acredite meu caro amigo e Inspetor Álamo, tem Prefeitos e Prefeitas que tem a coragem de contratar shows por quatrocentos mil Reais e não tem dinheiro para contratar um curso de formação para a Guarda Municipais por quarenta mil Reais, a politica do PÃO E CIRCO, vigora plena, forte, feliz, viva e especialmente ladina, e não estou falando dos mais distantes rincões do Brasil não, é aqui mesmo em nosso Estado de São Paulo;

      4. O trabalho é fruto de uma pesquisa feita nos municípios do Estado de São Paulo, em formulários preenchidos pelas próprias Guardas Municipais, os dados foram extraídos desses documentos, estive em visita a determinada cidade meu amigo e Inspetor, onde os GCM não tinham calçados e uniformes para vestir, me informaram que há três anos não era adquirido uniformes para eles, viviam com doações do Tiro de Guerra local, (Coturnos) e compravam seus uniformes com dinheiro do pagamento, a situação é critica meu caro;

      5. Concordo em grau, número e gênero com sua fala, o referido caderno cita pontos específicos tentando delimitar o campo de atuação das Guardas Municipais, mas também demonstra que nas cidades onde as GM estão atuando os indices de violencia criminal são menores, penso ser um importante instrumento para dar idéia da amplitude quantitativa e qualitativa de nosso trabalho.

      Forte abraço.

      Excluir